domingo, 24 de setembro de 2017

Rio Noéme, Ribeira de Massueime e Passadiços

Poluição no Rio Noéme
Crónicas do Noéme - "usam os povos livremente as suas águas" (1758)
A Associação Cultural Recreativa Vila Mendo - Vila Fernando – Guarda, está a entrevistar, por escrito, os candidatos à Câmara da Guardaa.
Álvaro Amaro- Presidente da Câmara e candidato pelo PSD, sobre o Rio Noéme:
Pergunta: Rio Noéme. A sua despoluição vai ser efectiva?
Resposta:
Tem de ser efetiva a despoluição do Rio Noéme e do Rio Diz tal como a Construção dos Passadiços no Mondego.
É estruturante para uma cidade aproveitar melhor o seu meio ambiente e os recursos hídricos.
Temos os estudos em fase adiantada e por isso já não são apenas intenções e muito menos promessas.
Ver entrevista completa em:
http://acrvilamendo.blogspot.pt/2017/09/entrevista-alvaro-amaro-presidente-da_12.html
Cá ficamos à espera dos Passadiços, os centésimos quinquagésimos sétimos do País,  da Despoluição dos rios e dos 50 km de ecovia ao lado da Ribeira de Massueime.

sábado, 23 de setembro de 2017

Se for eleito prometo…

Se for eleito prometo construir um DinoParque destinado aos Dinossauros Portugueses.
A primeira opção para o local da construção será na mais alta, em parque natural e junto às pontes passadiças, ainda a construir

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Cartaz comentário 7

Passagem pelo Parque da Saúde para rejuvenescimento.
A Guara Viva bem precisa. Será suficiente ou vamos continuar velhos.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Balanço das Feiras

A Câmara da Guarda encontrou uma unidade de medida para saber o sucesso de um evento ou feira. A Multidão é medida por um “Multidómetro”
Quando se pergunta qual o impacto na economia da Guarda da Feira Ibérica de Turismo, a resposta é: assistiu uma multidão ao evento
Quando se pergunta quantos quilos de abóbora, de batata, de cebolas se venderam na Feira Farta a resposta é: uma multidão assistiu ao concerto de fulano de tal
Quando se pergunta quantas garrafas de vinho se venderam e beberam, quantos quilos de filhós se comeram e venderam, quantos quilos de chouriço se comeram e beberam na Feira Farta, a resposta é: uma multidão assistiu ao concerto de sicrano de tal
E quando se pergunta qual foi o prejuízo dos vendedores permanentes do Mercado e de sábado por os clientes habituais não terem ido comprar por falta de estacionamento e por concorrência desleal a resposta é: uma multidão vinda das freguesias, vindo em transporte próprio ou camarário, esteve na Feira Farta.
E basta isso.
Sempre é melhor e mais fácil utilizar o multidómetro do que contar pessoas que participam nos eventos ao ar livre. Sete mil na noite branca. Mil em Videmonte. Duzentos em Famalicão, etc. 

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O Ano Escolar de 2017/18

1 – O Presidente da Escola da Sé disse que a Escola perdeu alunos porque a Escola não tem condições e não sabe para onde foram os alunos.
2 – O Presidente da Escola Afonso de Albuquerque diz que a Escola perdeu alunos e não sabe porquê nem para onde, já que tem boas condições de ensino
3 – A Escola Profissional aumentou o número de alunos e talvez seja porque oferece cama, comida e roupa lavada com o novo lar para estudantes.
4 - O Presidente da Câmara da Guarda continua a apostar num Centro Educativo para a Guarda, ma será a Carta Educativa a dizer, diz ele, só que a Carta Educativa foi encomendada para dizer sim, apesar de a Guarda estar a perder alunos.
5 – Vários Presidentes de várias coisas ficaram muito felizes, porque o Instituto Politécnico teve mais percentagem de candidaturas na primeira fase do que os concorrentes do interior.
6 – Os Guardenses e Comerciantes é que ficaram pouco contentes com estes 56% porque da Guarda e em que poderão entrar 384 novos alunos, (quantos saíram?),porque em Castelo Branco poderão entrar 487 alunos (55%), em Portalegre poderão entrar 231 alunos (45%) e finalmente no fim da lista está Bragança onde poderão entrar 771 alunos (37%) e há quem diga na Guarda: só estes? e goze com o número percentual.
7 – Números não são números são gatafunhos demagógicos que falam o que quisermos que falem, a diferença está na festa.
8 – Nota final de sugestão. Se querem 100% talvez seja fácil se acabarem com o que não tem procura.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O estranho contrato de adjudicação directa do DJ Kura que abrilhantou a noite branca

Primeiro – O Presidente ou o Vice-presidente em representação da Câmara …
Segundo – O Senhor fulano de tal em representação do fornecedor tal…
E desenvolvem o que pretendem contratar e no fim assinam.
É assim que habitualmente são publicados os contratos de adjudicação directa e publicados no Portal Base
Com a contração do DJ KURA nada se passou assim e segundo o que foi publicado no portal base a Câmara não é tida nem achada na contratação.
Resumindo:
O Contrato é feita entre WDB Manageent, bookim e events, com sede na Suíça e Ivo Dias Pinto com sede em Coimbra.
Seguem-se algumas curiosas exigências do artista e no final e como “Managemente” surgem duas assinaturas e uma é muito parecida, ou verdadeira,com a do Vice-presidente da Câmara da Guarda.
No entanto na página de entrada no Portal Base é mostrado; Aquisição de Serviços para Concerto de DJ KURA            por 15.000,00 € entre o Município da Guarda e a WDB Management,Booking & Events.
Que perguntas: Muitas
Que respostas: Nenhumas
Para ler em: http://www.base.gov.pt/base2/rest/documentos/287664

domingo, 17 de setembro de 2017

Boatos na Farta Feira

Boato 1 – O Cantor
Luís Filipe Reis, cantor contratado pelo Município para animar a  noite de “Feira Farta” durante a sua “performance” os boateiros dizem que apelou 4 vezes ao voto em Álvaro Amaro.
Isso quer dizer que por cada apelo os Munícipes pagaram 2 mil duzentos e 50 Euros.
Terá Roberto Leal também apelado ao voto?
Boato 2 – Os Almoços e Jantares
Quem queria comer à borla era só estar atento e andar pelos standes.
Distribuíram tantas senhas para almoços e jantares que não havia participantes para tanta senha.
Era só pedir. Quem queria ia comer.
Será que quer dizer que nem com comer as pessoas participam?